Jeitinho QG

Postado 08/07/2014 em Copa do Mundo, Data comemorativa, Dicas, Saúde Compartilhar   

Haja coração! Você está preparado(a) para a final da Copa?

Seu coração está preparado para o jogo de hoje? E para a final? Já pensou nosso Brasil encarando Argentina?  Holanda? Bom. Não vamos pensar nisso por agora. Um jogo por vez.

Vamos cuidar do coração, esse membro que sofre alterações a cada partida, a cada gol sela ele feito ou perdido.

Veja cuidados para não infartar Atenção cardiopatas: Não adianta sair da sala na hora do pênalti nem medir a pressão no intervalo; se o coração palpitar demais, saia de frente da TV Como diz Galvão Bueno: “Haja coração!”.

Está chegando a hora. Logo mais o Brasil entra em campo e o coração de muita gente vai sair pela boca. Afinal, ou tiramos a Alemanha da busca pela taça ou…

Bom, mas antes que o juiz apite o início da partida, vale a pena cuidar para continuar bem até a hora da comemoração! O estresse gerado durante um jogo tem o poder de elevar a pressão arterial a níveis estratosféricos. Para quem não sofre de doenças cardiovasculares, é absolutamente normal ter hipertensão temporária em situações de ansiedade. Já quem tem o coração fraco ou com outros problemas, o resultado pode ser catastrófico.

Veja alguns sintomas do infarto:

Dor no peito: sintoma clássico, a dor também pode irradiar-se para o lado esquerdo do corpo e ombro, além das mandíbulas. É uma dor de pressão no peito.

Palpitações: esse sintoma às vezes acompanha um infarto, por conta das arritmias provocadas por ele.

Sudorese (excesso de transpiração): esse sinal é causado pelos sinais aminérgicos, de alerta, quando uma pessoa está infartando. A sudorese sempre vem acompanhada de outros sintomas.

Fraqueza excessiva e repentina: nem todas as pessoas que infartam tem esse sintoma, mas uma pequena porcentagem apresenta esse sinal.

E a mais notória: Desmaio: pessoas podem ter uma síncope, decorrente de uma arritmia ou parada cardíaca. Esses são alguns sintomas claros, que caso acontece procure ajuda médica imediatamente!

Mas calma: quem tem problemas no coração e está em constante acompanhamento com um cardiologista tem riscos pequenos, explica Rogério de Moura, cardiologista intervencionista do Hospital Balbino do Rio de Janeiro. “Se o paciente já está sendo medicado e acompanhado por um cardiologista, não é preciso tomar medicamento extra só para os jogos”, explica.

E uma dica válida é tentar manter a calma, evitar o consumo exagerado de bebida alcoólica durante a partida e tomar muito água, um corpo hidratado está sempre em maior segurança! Mas não custa pedir ajuda aos caros craques brasileiros para que eles definam a partida em tempo normal, sem prorrogação e muito menos pênalti. Porque mais um jogo com pênaltis é muita tensão! Heheheheh

Pronto? Tá mais calmo(a). Então a hora é agora! Que venha a Colômbia, que venha a Alemanha, Holanda, Argentina, quem for. Afinal, “A taça do mundo é nossa, com brasileiro, não há quem possa!”

Fonte: IG minha saúde / Fotos: Google

Comentários